Let's travel?

Let's travel?
Entre sem bater.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Revivendo

Revivendo fotos, vídeos, momentos, lembranças, músicas, sentimentos. Revivendo tudo aquilo que insiste em permanecer e que me impede de seguir. Revivendo você 24 horas por dia, revivendo você 60 minutos por hora, 60 segundos por minuto. Revivendo você o tempo inteirinho. E como eu daria tudo pra reviver tudo de novo, mas de forma real. Volta?

terça-feira, 17 de outubro de 2017

7 dias, e a saudade só aumenta...

domingo, 15 de outubro de 2017

De engraçado não tem nada!

Engraçado como uma pessoa com quem você viveu e conviveu por mais de um ano, de repente se torna um estranho.
Engraçado como apesar de tudo, você ainda passa o dia todo do seu aniversário esperando uma mensagem que você já sabia que não viria.
Engraçado como, apesar de tudo, você ainda acredita em um sentimento que nitidamente já não existe mais.
Quero que esse dia de hoje sirva como um divisor de ciclos. Há exatamente um ano eu e ele estávamos na fila do veterinário, às 7 horas da manhã, marcando pra castrar minha gata, depois ficamos o dia inteiro juntos. E hoje, 365 dias depois, somos meros estranhos. Ainda dói, mas vai passar.
Ainda dói, mas serei forte.
E daqui 365 dias eu não vou mais lembrar que um dia estivemos juntos, não vou mais lembrar do quanto eu te amei, não vou mais lembrar desses malditos momentos felizes, que insistem em visitar minha memória 24 horas por dia. Eu vou conseguir seguir, vou conseguir te esquecer. Engraçada essa vida, né?

sábado, 14 de outubro de 2017

Todos os dias

Todos os dias eu estava ali.
Todos os dias eu perguntava se você estava bem.
Todos os dias eu dizia que te amava.
Todos os dias eu esperava um gesto de carinho.
Todos os dias eu me arrumava pra você, esperando um elogio.
Todos os dias eu sonhava com o seu sorriso.
Todos os dias eu dormia e acordava pensando em você.
Todos os dias eu esperava um abraço, um abraço quente, com o seu cheiro.
Um dia, talvez, você resolva me abraçar, e aí não vai mais me sentir.
A mulher da sua vida se foi, você pediu pra ela ir. E ela foi. Eu fui. Você me pediu pra sumir, pra ir embora, pra te deixar seguir seu rumo. E eu deixei.
De verdade, eu espero que você seja feliz. Espero que encontre alguém que te seja suficiente, já que eu não consegui ser. Eu juro que tentei. Estava tentando ser melhor. Mas você não conseguiu esperar, e quanto a isso não houve nada que eu pudesse fazer. Eu tentei até o último segundo, até aquele momento que você implorou pra que eu fosse embora. E eu fui. Espero que quando você perceber o quanto eu te amava e o quanto você ainda me ama, não seja tarde demais.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Será?

Será que um dia eu vou conseguir te esquecer? Será que um dia eu ainda vou conseguir me interessar por outra pessoa? Será que um dia ainda vou conseguir não sentir sua falta a cada segundo do meu dia? Será que algum dia ainda vou olhar pra alguém e não ficar tentando encontrar você em outra pessoa? Será que um dia vou deixar de tentar achar alguém que tenha seu sorriso, suas covinhas, sua voz meio rouca, sua risada encantadora? Será que você ainda pensa em mim? Será que você deixou mesmo de me amar? Será que um dia ainda vou te ver? Será que ainda vou poder beijar sua boca perfeita mais uma vez? Será que um dia ainda vou poder te abraçar? Será que um dia ainda vou ter a chance de poder te amar? Será? Será? Será?

terça-feira, 10 de outubro de 2017


Eu vou te esperar

Existe uma voz dentro de mim me implorando pra ter calma, uma voz quase me convencendo de que vai dar certo. Só não era a hora certa, mas que vai dar certo. Que a vida e o tempo ainda irão me provar isso, que no momento certo, nossos fios vermelhos do destino ainda irão nos juntar novamente e seremos infinitamente felizes. É engraçada essa sensação de que deu tudo errado mas mesmo assim ter uma paz interior, que me dá forças pra ter paciência pra aguardar. Eu vou te esperar. Enquanto isso vou me reavaliando, me reestruturando, me melhorando, crescendo, me tornando a melhor versão de mim mesma, pra quando o destino nos unir novamente, eu e você sermos novas pessoas, dispostas a sermos, de fato, felizes na plenitude que isso possa significar. Hoje estou melhor que ontem, ontem pude ter a certeza de que fiz tudo o que estava ao meu alcance, e que a escolha foi sua. Agora me resta esperar, esperar o tempo passar, a saudade apertar, as melhores lembranças virem visitar, e quando for a hora certa, antes mesmo do que imaginamos, eu e você estaremos juntos, juntos como nunca antes estivemos, juntos em uma conexão profunda e plena. Estaremos juntos, e seremos felizes. Construiremos uma vida, uma história, um futuro. Algumas coisas, por mais impossíveis e  malucas que possam parecer, foram feitas pra dar certo. E vai dar.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Amor elástico

"Não te amo mais.
Some da minha vida." Palavras que doem na alma, que destroem o coração. Mas que são verdadeiras, e às vezes necessárias para que possamos acreditar de fato naquilo que está acontecendo. Como doeu você olhar nos meus olhos e dizer tudo isso. Mas só assim pra eu acreditar que fui capaz de te perder.  Tão de repente, em um dia você era tão meu, e no dia seguinte, literalmente, você já não era mais nada. Era um estranho. Aquele que me amou tanto em uma noite, no dia seguinte começou a me tratar com uma indiferença tão gigante que não há palavras para explicar ou expressar. Em uma noite de sexta-feira lá estávamos nós dois, deitados, abraçados, como se o restante do mundo simplesmente não existisse. Como se não existisse nada além de você e eu. Nada além de nós. E no dia seguinte, eu já havia te perdido. Como é possível acreditar que tudo muda tão rápido? Com um piscar de olhos a minha realidade já era outra, e era uma realidade que eu não consegui aceitar enquanto não ouvi da sua boca as palavras que tanto doeram. Como eu queria voltar no tempo, no tempo em que eu te tinha nos meus braços, tão meu e somente meu. Agora é como se já não nos conhecessemos mais, você é você e eu sou apenas eu. Ainda dói aceitar o fato de que não existe mais o "nós", não existem mais nossos corpos se tornando um só dentro de uma infinidade de sentimentos que não dá pra definir. Agora somos só eu. E só você. E eu vou sumir, como você pediu. Vou desaparecer, como se eu nunca tivesse entrado na sua vida, como se eu nunca tivesse te chamado naquele 29 de julho, como se eu nunca tivesse me apaixonado por você naquele 2 de agosto. Agora é cada um pro seu lado, seguindo seu rumo, tocando sua barca. Obrigada por ter me feito feliz, obrigada por cada lembrança que eu vou levar pra sempre comigo. Nunca vou te esquecer, suas covinhas, seu sorriso, seu rosto tão lindo. Seja muito feliz, talvez um dia eu também volte a ser. O amor é um elástico, que é esticado até que um dos dois lados se soltem... E quem soltar primeiro, machuca o outro. Nesse elástico, quem soltou foi você, quem se machucou fui eu. Amor elástico.

sábado, 16 de setembro de 2017

Nessas horas

Você de lá e eu de cá
Olhando o mesmo céu
Que distância cruel
Assisto o tempo passar
Tento me dispersar
Olhando o celular
Metade do meu coração só quer te ver de novo
E a outra só pensa em você
Não tem nenhum espaço pra eu amar alguém de novo
Em mim, só existe você

E nessas horas, meu sorriso é passageiro
E é aí que eu percebo
A falta que me faz você
E nessas horas, eu nem ligo pra dinheiro
Pra eu me sentir inteiro, só preciso de você
De você

Uma carta de amor

Queria que fosse possível arrancar essa dor do meu peito, como se pode arrancar uma flor de um jardim. Essa dor mal me deixa respirar, mal me deixa comer, trabalhar, viver. É só dor, dor e mais dor, e a cada minuto que passa, em vez de cicatrizar, a ferida só abre mais e mais. Às vezes eu desejo nunca ter te conhecido. Nunca ter te adicionado no Instagram e nunca ter me apaixonado por você quando vi sua primeira foto. Nunca ter te encontrado naquele dia 2. Mas aí eu paro e lembro de tantas coisas boas que vivemos, o tanto que aprendi com você, tanto orgulho que consegui deixar pra trás, tanto egoísmo meu que consegui amenizar. Você me mudou pra muito melhor. E não posso deixar que o fim prevaleça sobre cada momento que passamos juntos, cada viagem pra praia tomando aquele açaí com uvas, cada beijo na testa e na curvinha, cada dia que subi escondida no meio da madrugada, e como era ruim precisar descer antes do amanhecer. Não posso deixar que essa dor seja maior do que cada abraço, cada cinema com Pringles e suco de um litro, cada trabalho voluntário que fizemos juntos, cada massagem no pezinho com creme. Cada que você me apoiou, me incentivou a sempre ser melhor e mais forte, cada vez que você se esforçou pra estar comigo. Cada vez que eu fiz de tudo pra te agradar, fazendo uma comida ou um doce pra você e colocando um potinho escondido na sua mochila. E cada beijo, cada beijo que foi o melhor de toda a minha vida inteira. É entre lágrimas, muitas lágrimas, que escrevo essa carta que jamais chegará em suas mãos. O destino falou mais alto, as diferenças, infelizmente, acabaram sendo maior que todo o meu amor que explode dentro do meu peito. Você não quis tentar, e eu preciso respeitar isso. Você decidiu se afastar, e eu não posso mudar isso, não tenho esse direito. Se é a sua escolha, por te amar tanto, eu preciso entender que tenho que te deixar livre pra ser feliz, livre para viver a sua vida. Mesmo que tudo ao redor tenha perdido totalmente o brilho e a graça, mesmo com essa sensação de que jamais vou conseguir amar alguém de novo, eu preciso respeitar a sua vontade e a sua decisão. Mesmo que a vontade de te ver seja maior que tudo, pra te ter de volta eu faria qualquer coisa. Eu te amo, muito. Sempre sua, R.

domingo, 9 de abril de 2017


"Que a gente brigue, mas que no outro dia eu te tenha de volta. Que você escreva sua história, mas me inclua nos seus destinos de sempre e me permita caminhar lado a lado, sendo a sua melhor companhia. Que você continue tendo o meu melhor abraço, continue sendo a melhor saudade no meio da semana e a melhor coisa que já me aconteceu. Que você continue me tirando do sério e logo em seguida me abrace bem forte me lembrando do quanto você é incrível e o seu amor me basta. Que a gente continue se pertencendo, que nunca nos falte respeito e confiança, que você nunca se esqueça dos motivos que te fizeram gostar de mim, e quando tiver dúvidas, me chama pra conversar pra gente se entender de novo e reforçarmos o quanto somos melhores juntos. Que você continue apostando na gente, que mesmo quando eu pedir pra você ir, fique, na sua, sem muito papo. Só me olha e faz tudo ficar bem de novo. Daquele jeito tranquilo que só você tem. Que você continue sendo quem sempre foi, continue me fazendo suspirar, com mimos, com seu sorriso que me faz sorrir de volta, com seu cheiro que gruda em mim depois de uma noite de amor seguido de conchinha. Que você continue sendo o meu melhor assunto, a que me tira do chão e me devolve diariamente o gosto de mostrar para o mundo o quanto sou feliz pra caralho com você do lado. Que você não se esqueça que entre tantas opções por aí, eu te escolheria de novo, um bilhão de vezes sem pensar. Que nunca te falte forças pra me levar por toda uma vida, porque amor e todo resto, eu te garanto, até quando Deus me permitir que seja..."

quarta-feira, 5 de abril de 2017

"O tempo cura tudo"

Nunca vi frase mais mentirosa do que essa. "O tempo cura tudo". Não, não, e não! O tempo não cura nada! O tempo faz com que você se adapte, se acostume, arrume um jeito de continuar vivendo (ou sobrevivendo). Mas não cura. A dor vai sempre continuar ali, infincada no seu peito, te fazendo lembrar todos os dias daquilo que você perdeu, de como era antes, lembranças boas vão insistir em vir à tona a todo momento, em algumas fases até te tirando o foco de todas as outras áreas da sua vida. É como quando se amputa uma parte importante do corpo. O tempo cura essa perda? Não. O tempo apenas faz com que a pessoa mude sua perspectiva e arrume um jeito de se adaptar. Com as perdas emocionais é a mesma coisa... Você pode até arrumar um jeito de viver sem, mas a tal cura nunca vai existir enquanto o amor estiver vivendo dentro de você. Você pode arrumar outras pessoas para tentar substituir, tentar ocupar um lugar que não lhe pertence, pode se enganar dizendo a si mesmo que a vida está bem melhor agora... Mas no fundo, você sabe que uma muleta nunca substituirá uma perna biológica. O tempo não cura.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Nem sempre quem não te procura não sente a tua falta. Estava aqui pensando sobre isso e cheguei à conclusão de que eu já quis ficar com alguém, já senti falta de alguém, mas preferi não procurar, pelo simples fato de não saber se essa pessoa me queria ali, por não enxergar motivos pra ficar, por não ter certeza de absolutamente nada. Às vezes, por mais que a gente sinta saudade e tenha muita vontade de estar com aquela pessoa, se não existe reciprocidade, não vale a pena insistir, não vale a pena procurar.
Às vezes as pessoas só estão com medo de demonstrar. Medo de mandar uma mensagem e ser ignorado. Medo de deixar o orgulho e a vaidade de lado pra dizer: “tô com saudade”, e no final das contas a saudade não ser recíproca. Às vezes é só medo. Medo de ligar e ser rejeitado, de falar e não ter a certeza se vai fazer alguma diferença pro outro, ou pior, medo de receber agressividade de volta.
Eu já senti saudade de alguém em um nível tão absurdo que não conseguia fazer as minhas coisas direito, não conseguia focar nos estudos, em meus projetos ou seguir a minha vida tranquilamente, porque a saudade não saía da porta e batia, batia incessantemente, e doía, como doía. Mas ainda assim, eu não procurei. Não procurei porque eu sabia que ela estava bem sem mim, ou fingia que estava, porque talvez a minha ausência não estivesse doendo tanto nela quanto a ausência dela doía em mim.
Eu já senti falta de alguém que eu gostava muito, de alguém que eu queria muito que ficasse na minha vida.
Eu já perdi o sono por alguém que eu queria muito que estivesse comigo, já tive vontade de deixar o orgulho de lado, mandar uma mensagem ou ligar pra dizer: ”preciso te ver”, mas por perceber que, talvez, dizer o que eu sentia não significasse nada para o outro, eu me calei.
Eu já fui aquela pessoa que abria o chat, escrevia, escrevia mas não tinha coragem de enviar nada. Já fui aquela pessoa que visitava o perfil do outro só pra ver se tinha algum sinal pra tentar de alguma forma diminuir a saudade. Já fui aquela pessoa que ficava ensaiando o que dizer se encontrasse o outro por aí. Que, muitas vezes, teve que controlar a ansiedade pra não procurar alguém que tinha fugido de mim.
Já fui aquela pessoa que pensou em gritar pro mundo todo ouvir que eu sentia falta, mas tive que escolher engolir a saudade no seco e entender que saudade quando não é recíproca a gente simplesmente finge que não sente, um dia a gente se acostuma e ela vai embora.
Às vezes o outro não procura porque está esperando você procurar primeiro. É infantil, eu sei. Mas pensa no medo que dá correr atrás de alguém que não dá a mínima por você? Às vezes as pessoas sentem uma falta enorme, mas não procuram porque sabem que procurar, talvez, não faça diferença alguma, talvez o outro nem se importe, talvez até piore as coisas.
Eu já senti falta de alguém mas não procurei, me virei pra organizar sozinho toda a confusão que aquela saudade causava. Chorava escondido, mas não procurava. E assim fui levando, até onde a vida achar que devia. E ela ainda não tomou decisão alguma a esse respeito.

domingo, 2 de abril de 2017

Mas uma coisa é certa

Se eu ligar já era, se eu ligar pra ele, estrago a minha vida ou a vida dele...

quinta-feira, 30 de março de 2017

E todo aquele aperto no peito volta a aparecer, não adianta, não consigo te esquecer. Só queria poder te encontrar e dizer tudo o que ando pensando e tudo o que nunca deixei de sentir. A vida é tão injusta, às vezes...