Let's travel?

Let's travel?
Entre sem bater.

sábado, 16 de setembro de 2017

Nessas horas

Você de lá e eu de cá
Olhando o mesmo céu
Que distância cruel
Assisto o tempo passar
Tento me dispersar
Olhando o celular
Metade do meu coração só quer te ver de novo
E a outra só pensa em você
Não tem nenhum espaço pra eu amar alguém de novo
Em mim, só existe você

E nessas horas, meu sorriso é passageiro
E é aí que eu percebo
A falta que me faz você
E nessas horas, eu nem ligo pra dinheiro
Pra eu me sentir inteiro, só preciso de você
De você

Uma carta de amor

Queria que fosse possível arrancar essa dor do meu peito, como se pode arrancar uma flor de um jardim. Essa dor mal me deixa respirar, mal me deixa comer, trabalhar, viver. É só dor, dor e mais dor, e a cada minuto que passa, em vez de cicatrizar, a ferida só abre mais e mais. Às vezes eu desejo nunca ter te conhecido. Nunca ter te adicionado no Instagram e nunca ter me apaixonado por você quando vi sua primeira foto. Nunca ter te encontrado naquele dia 2. Mas aí eu paro e lembro de tantas coisas boas que vivemos, o tanto que aprendi com você, tanto orgulho que consegui deixar pra trás, tanto egoísmo meu que consegui amenizar. Você me mudou pra muito melhor. E não posso deixar que o fim prevaleça sobre cada momento que passamos juntos, cada viagem pra praia tomando aquele açaí com uvas, cada beijo na testa e na curvinha, cada dia que subi escondida no meio da madrugada, e como era ruim precisar descer antes do amanhecer. Não posso deixar que essa dor seja maior do que cada abraço, cada cinema com Pringles e suco de um litro, cada trabalho voluntário que fizemos juntos, cada massagem no pezinho com creme. Cada que você me apoiou, me incentivou a sempre ser melhor e mais forte, cada vez que você se esforçou pra estar comigo. Cada vez que eu fiz de tudo pra te agradar, fazendo uma comida ou um doce pra você e colocando um potinho escondido na sua mochila. E cada beijo, cada beijo que foi o melhor de toda a minha vida inteira. É entre lágrimas, muitas lágrimas, que escrevo essa carta que jamais chegará em suas mãos. O destino falou mais alto, as diferenças, infelizmente, acabaram sendo maior que todo o meu amor que explode dentro do meu peito. Você não quis tentar, e eu preciso respeitar isso. Você decidiu se afastar, e eu não posso mudar isso, não tenho esse direito. Se é a sua escolha, por te amar tanto, eu preciso entender que tenho que te deixar livre pra ser feliz, livre para viver a sua vida. Mesmo que tudo ao redor tenha perdido totalmente o brilho e a graça, mesmo com essa sensação de que jamais vou conseguir amar alguém de novo, eu preciso respeitar a sua vontade e a sua decisão. Mesmo que a vontade de te ver seja maior que tudo, pra te ter de volta eu faria qualquer coisa. Eu te amo, muito. Sempre sua, R.